3.10.08

O REI



Bem, eu não podia imaginar que aquela biografia proibida do Robertão, escrita por Paulo Cesar de Araújo, pudesse ser tão reveladora... não só pela vida do menino do interior que virou unanimidade, mesmo com sua perna mecânica, mesmo tendo tentado todas as gravadoras da época com seu violão debaixo do braço antes de gravar o primeiro LP na última que tentou...e etc...mas pelas informações periféricas, que te deixam bem à par da CENA brasileira desde os anos 60. A galera quente da Bossa Nova o rejeitou, mas bem, nesse caso foi bom, que fiquem os bacanas de Copacabana tentando tirar o sotaque do João Gilberto, enquanto nós botamos fogo em tudo. E na verdade, nem imaginava que ele: já foi considerado imitador barato de João Gilberto; em comparação com a velha guarda de Nelson Gonçalves e etc, ele era considerado um cantor medíocre (??); ele era odiado por muita, muita gente no começo da carreira, visto como muito rebelde pela sociedade e como muito pop pelo "fino" da música brasileira. Eu não sabia por exemplo que o Roberto e turma foram os primeiros no Brasil a gravar um baixo elétrico e que eles foram também pioneiros mundialmente no uso de órgãos em músicas de rock, ou seja, eles não se basearam nos Beatles para criar o estilo, surgiram AO MESMO TEMPO, com as mesmas influências... Aqui alguns videos do Rei já depois do reconhecimento público (naquela época era mais complicado que chapinha):






:: Querem acabar comigo (Roberto Carlos)



2 comments:

gabinha said...

sabe que eu comecei a ler esse livro e fiquei com preguiça de terminar? você podia postar os "melhores momentos" né, só a parte de baixaria e barraco

Яodrinк said...

longa vida ao rei!